Benfica: Stades

        Estádio do Sport Lisboa e Benfica (Luz)Estádio do Sport Lisboa e Benfica (Luz)
        Actuel
        Lisboa
        64642
        Estádio da LuzEstádio da Luz
        1954/55 - 2002/03
        São Domingos de Benfica - Lisboa
        120000
        Campo Grande 412Campo Grande 412
        1941/42 - 1953/54
        Lisboa
        25000
        Campo das AmoreirasCampo das Amoreiras
        1925/26 - 1939/40
        Lisboa
        19000

        O Estádio das Amoreiras foi a concretização de um sonho de 20 anos, que permitiu ao Benfica ter finalmente um "poiso certo". Quando a Escola Normal começou a exigir, em 1920, a utilização dos terrenos da Quinta de Marrocos (local onde se situava o velho campo de Benfica), o Clube iniciou contactos para conseguir um espaço onde pudesse construir um campo atlético. Em 10/04/1921, uma vez mais por intermédio de Cosme Damião, o Benfica conseguiu um terreno onde se podiam erguer novas instalações desportivas. A Direcção nomeada em 10/09/1921 teve tarefa de grande envergadura na preparação da transferência do parque de jogos para o terreno onde o Benfica havia de erguer uma obra notável para a época, embora não tivesse chegado a ficar concluída por completo - o Estádio das Amoreiras.

          [en savoir plus »]

        Campo de BenficaCampo de Benfica
        1916/17 - 1925/26
        Lisboa
        10000
        Campo de Sete RiosCampo de Sete Rios
        1913/14 - 1916/17
        Lisboa
        10000
        A ida do Benfica para Sete Rios determinou a conquista de novos adeptos noutra área da cidade, bem como a existência de espaço para introduzir no Clube novas modalidades: o Ténis, a Natação e o Pólo Aquático. Em 1908, quando se soube que não havia capacidade financeira para renovar o contrato de arrendamento na Quinta da Feiteira, os dirigentes encetaram diligências com vista à resolução do problema. Mas só em finais de 1912, muito por acção de Cosme Damião, foi possível alugar-se um terreno (por 250$00 anuais, pagos em duas prestações).

        Este terreno, de nome Quinta Nova, pertencia à Casa Palmela, da qual Cosme Damião era o secretário. O Benfica mudava-se, então, para um local onde o futebol dominava, já que, na mesma área, existiam dois outros campos, ambos inaugurados com a participação do Benfica: o de Palhavã, propriedade do SC Império (inaugurado em 29/10/1911, com vitória do Benfica sobre o clube local, por 2-1) e o das Laranjeiras, pertença do Internacional (CIF) - inau
          [en savoir plus »]
        Campo da FeiteiraCampo da Feiteira
        1907/08 - 1910/11
        Lisboa
        8000
        Terra do DesembargadorTerra do Desembargador
        1904/05 - 1904/05
        Lisboa
        0
        Quando o Benfica foi fundado em 1904 por um grupo de amantes do futebol, as condições de que dispunham eram quase nulas e jogavam futebol onde conseguiam encontrar a complacência dos donos dos receptivos terrenos.

        Foi nas Terras do Desembargador, junto ao Convento das Freiras Salésias, em Belém, onde o clube teve o seu primeiro terreno de jogo.

        Contudo este era um terreno público, onde qualquer um podia ir. Por isso eram frequentes os problemas com os transeuntes, que frequentemente se intrometiam no terreno de jogo. Qualquer um podia assistir aos jogos e sempre que a bola saía do terreno de jogo dava um certo trabalho reavê-la, em especial devido à garotagem. Outro problema era que muitos dos jogadores tinham um estatuto social elevado, e era desconfortável, estarem ali a serem criticados por qualquer um. Além disto, este era um terreno frequentemente utilizado para se efectuarem exercícios militares, por vezes com cavalos, o que levava a que o campo ficasse frequent
          [en savoir plus »]